Nutricional Enteral Conceitos: A terapia nutricional enteral é um conjunto de procedimentos terapêuticos empregados para a manutenção ou recuperação do estado nutricional por meio de nutrição enteral (Waitsberg, 2000).

De acordo com a Resolução RDC n° 63, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, de 6/7/2000, nutrição enteral (NE) defini-se como: “alimento para fins especiais, com ingestão controlada de nutrientes, na forma isolada ou combinada, de composição definida ou estimada, especialmente formulada e elaborada para o uso por sonda ou via oral, industrializada ou não, utilizada exclusiva ou parcialmente para substituir ou completar a alimentação oral em pacientes desnutridos ou não, conforme as necessidades nutricionais, em regime hospitalar, ambulatorial ou domiciliar, visando a síntese ou manutenção dos tecidos, órgãos ou sistemas.”

Indicação:
  • Quando o paciente apresentar risco nutricional ou desnutrição, por apresentar ingestão inadequada para suprir suas necessidades diárias: trauma, anorexia, alcoolismo, queimaduras.
  • Quando o trato digestivo está funcionante ou parcialmente funcionante
  • Quando o paciente não pode se alimentar: inconsciente, feridas orais, AVC (Acidente Vascular Cerebral).
  • Quando o paciente não se alimenta, pois sente dor ou desconforto: doenças gastrintestinais graves, pancreatite, quimo e radioterapia.
  • Quando o paciente apresenta alguma disfunção no trato gastrintestinal: fístulas, síndromes de má absorção ou do intestino curto.

Vias de Acesso: As vias de acesso é o local onde fica a sonda para a administração (passagem) da dieta enteral.

A sonda nasoenteral é utilizada quando o paciente permanece um tempo inferior a seis semanas sem alimentar-se por via oral. Após este período é indicada a ostomia (buraco) realizado na parede do abdômen, para a passagem da dieta enteral.

Local Nasal Ostomia
Estômago Nasogástrica Gastrostomia
Duodeno Nasoduodeno Duodenostomia
Jejuno Nasojejuno Jejunostomia


Tipos de Dieta Enteral: Dieta caseira: dieta com alimentos naturais preparada em casa, liquidificada e coada. Neste tipo de dieta deve haver uma combinação adequada de alimentos para que esta supra a necessidade nutricional do paciente.

Vantagens:
  • Fórmula individualizada (composição nutricional)
  • Custo menos do que a industrializada
Desvantagens:
  • Alterações dos nutrientes
  • Sem composição nutricional definida
  • Dificuldade de formulação para dietas modificadas com restrição ou adição de algum nutriente especifico
  • Fornecimento de vitaminas e minerais deficiente
Dieta industrializada: dieta pronta, balanceada, contendo todos os nutrientes necessários de acordo com a patologia que o paciente apresenta. É vendida na forma de pó, que deverá ser dissolvida com água, ou já na forma líquida, pronta para se administrada.

Dieta em pó:


Vantagens:

  • Individualização da fórmula
  • Menor manipulação da dieta
  • Bom aproveitamento das vitaminas e minerais fornecidos na dieta
  • Fácil armazenamento devido a pequena quantidade preparada
Desvantagens:
  • Risco de contaminação no momento da higienização
  • Pode ocorrer diluição incorreta da dieta
Dieta líquida (latas):


Vantagens:

  • Individualização da fórmula
  • Menor manipulação da dieta
  • Bom aproveitamento das vitaminas e minerais fornecidos pela dieta
  • Fácil armazenamento devido a pequena quantidade preparada
  • Vendidas prontas para o consumo e na quantidade adequada para um horário
  • Mínima manipulação para o preparo (apenas para tirar da lata e envasar no frasco ou bolsa)
  • Mais econômica devido ao tempo de preparo e reduzidas chances de contaminação
Desvantagens:
  • Ainda existe manipulação no preparo embora menor, comparada com as demais
  • Não é possível formulação individualizada
  • Maior e mais pesada que as dietas em pó, pode haver dificuldade no transporte e armazenamento
Como Preparar e Administrar a Dieta Enteral: É importante que todo o processo de preparação e envase da dieta seja realizado em um ambiente higienizado.


Para o preparo de dietas caseiras:

  • O local deve estar higienizado
  • Lavar bem as mãos com água e sabão
  • Separar todos os ingredientes e materiais a serem utilizados
  • Verificar a validade de todos os produtos, e higienizar todas as embalagens.
  • Lavar com água e sabão e passar água fervente em todos os utensílios
Atenção: a quantidade de alimento deve ser exatamente a prescrita pelo nutricionista
  • A dieta deve ser armazenada na geladeira, e possui validade de 12 horas.
  • A dieta deve ser administrada à temperatura ambiente, portanto retire de 15 a 30 minutos antes do horário.
  • Não aquecer a dieta
Para preparo de dieta industrializada em pó:
  • Verificar a data de validade da embalagem
  • Lavar a embalagem antes de abri-la
  • A quantidade de pó a ser utilizado deve ser compatível com a prescrição do nutricionista
  • A quantidade de água a ser diluída deve ser compatível com a prescrição do nutricionista
  • Bater a dieta no liquidificador previamente higienizado, com água a temperatura ambiente.
  • Deve-se verificar a recomendação do fabricante quanto ao tempo de validade da dieta preparada. Na dúvida sempre utilize em até 12 horas após o preparo.
Para preparo de dieta industrializada líquida:
  • Verificar a data de validade da embalagem
  • Lavar a embalagem antes de abri-la
  • Agitar bem antes de abrir a lata
  • Envasar no frasco de acordo com a quantidade prescrita pelo nutricionista
A administração da dieta enteral ocorre de duas maneiras: intermitente e contínua.

Intermitente Contínua
Oferecida em períodos fracionados Oferecida em 12 ou 24 horas sem pausa


Esta via deverá ser definida com o médico e/ ou nutricionista, de acordo com a condição do paciente e melhor maneira de conduzir a terapia nutricional enteral.

Gotejamento: A dieta deve ser administrada lentamente, entre 1-2 gotas por segundo. O gotejamento rápido pode desencadear diarréia e distensão abdominal.

Horários da dieta: A padronização dos horários é importante para que não esqueça nenhuma administração, além de ser fundamental que receba todos os horários pré -estabelecidos. Caso não consiga administrar ou esqueceu um horário, não se deve tentar compensar aumentando o volume ou o tempo de gotejamento, já que isto pode causar distenção gástrica e diarréia.

Água: A água oferecida para o paciente também deve ser administrada através da sonda. A quantidade e momento da administração devem ser discutidos com o nutricionista.


Fibras Dietas enterais isentas de fibras podem levar a constipação intestinal. As fibras insolúveis atuam nesses casos como hidratantes das fezes e aumenta o número de evacuações. As fibras solúveis atuam em quadros de diarréia, comuns aos pacientes com dieta enteral, para que ocorra a diminuição do trânsito intestinal.


Complicações que podem ocorrer e o que fazer: As principais complicações que podem ocorrer são:

Sonda Mau posicionamento
Obstrução
Saída


Nestes casos, é necessário passar em um Pronto-Socorro e acionar o médico, para verificar se a sonda está ou não posicionada adequadamente.

Dieta Desconforto e distensão abdominal
Náuseas e vômitos
Cólica Abdominal
Diarréia


Nestes casos é necessário acionar o médico ou nutricionista responsável.



Nutrição Parenteral Conceitos: A terapia nutricional consiste em uma solução estéril de nutrientes infundida direto na veia (intravenosa), sendo que o trato digestivo não participa do processo.

Indicação:
  • Quando o trato digestivo não está funcionante
  • Quando o paciente precisa de repouso intestinal absoluto
  • Doenças inflamatórias intestinais graves
  • Traumas graves
Existem 2 tipos de nutrição parenteral:
Nutrição Parenteral Periférica Nutrição Parenteral Total
- É administrada diretamente em uma veia periférica
- Indicada para períodos curtos (uma semana a 10 dias), pois normalmente não atinge a necessidade total do paciente
- É administrada em uma veia central
- Indicada para períodos longos (maiores que uma semana a 10 dias) - Oferece um aporte nutricional adequado para pacientes que não toleram a dieta via oral ou enteral


image
image

image

Estética
Como os alimentos podem interferir em sua aparência?
Descubra aqui.


image