Nutrição e Fases da Vida



Alimentação na idade adulta

Estudos epidemiológicos têm demonstrado que dietas inadequadas ou autoprescritas potencializam o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como obesidade, alteração no perfil das gorduras (dislipidemia), Doenças Cardiovasculares (DCV), Diabetes Mellitus tipo 2, Hipertensão Arterial Sistêmica e neoplasias1.

A partir da década de 60 as DCNT passaram a ocupar o primeiro lugar nas causas de mortalidade geral2. Este quadro é justificado pelas mudanças do consumo alimentar da população brasileira caracterizada pelo aumento do consumo de carboidratos simples e/ou gorduras, associado à ingestão inadequada de frutas, vegetais e fibras e ao sedentarismo.

Estes dados reforçam a importância de hábitos saudáveis como alimentação adequada e atividade física regular durante a vida adulta para a prevenção das DCNT1.  

De maneira geral, uma alimentação equilibrada é capazes de garantir ao nosso organismo nutrientes necessários para a produção e reparação dos tecidos, bom funcionamento do sistema imunológico e energia para atividades diárias.

Caracteriza-se como alimentação saudável o consumo adequado de nutrientes sem se esquecer de sua qualidade e a distribuição destes de forma harmoniosa de acordo com as necessidades de cada indivíduo.

Para consolidar todos esses elementos, o nutricionista identifica o padrão alimentar rotineiro, define os principais erros e em cima destes dados orienta como realizar as refeições, quais os alimentos devem ser consumidos e evitados, as quantidades corretas e como realizar as preparações, considerando a rotina, hábitos e particularidades de cada pessoa.

Recomendações Gerais

  • Evite ficar mais de 3 horas sem comer. Intercale as refeições principais com pequenos lanches (frutas in natura, frutas secas, barra de frutas, iogurte, queijos, barra de cereais e biscoitos integrais).
  • Ingira diariamente em torno de 1,5 a 2 litros de água.
  • Prefira alimentos integrais. Estes regulam o funcionamento intestinal, previnem doenças (diverticulite, constipação intestinal, câncer de colón, obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes), reduzem o colesterol sanguíneo e induzem à saciedade.
  • Consuma regularmente frutas, legumes e verduras, uma vez que, reduzem o risco de câncer gástrico e colorretal3.
  • Evite o consumo excessivo de sal. Este está relacionado com o aumento do risco de hipertensão e eventos cardiovasculares3.
  •  Evite alimentos industrializados e carnes gordurosas, pois estudos demonstram que estão associados com doenças cardiovasculares e diabetes3.
  • Consuma com moderação bebidas alcoólicas, estas estão entre os fatores de risco para o desenvolvimento das DCNT 3.

Referências

  1. PINHO, Cláudia Porto Sabino et al. Consumo de alimentos protetores e preditores do risco cardiovascular em adultos do estado de Pernambuco. Revista de Nutrição, Campinas, v. 25, n. 3, p.341-351, jul. 2012
  2. PETRIBÚ, Marina de Moraes Vasconcelos; CABRAL, Poliana Coelho; ARRUDA, Ilma Kruze Grande de. Estado nutricional, consumo alimentar. Rev. Nutr, Campinas, v. 6, n. 22, p.837-846, nov. 2009.
  3. DUNCAN, Bruce Bartholow et al. Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Revista de Saúde Pública, Porto Alegre, v. 46, n. , p.126-134, dez. 2012.



 

Nutrição e Care
Nutrição Esportiva
Nutrição e Estética
Nutrição e Fases da Vida
Home Care
Nutritional Coaching
Personal Diet

Alimentação

Alimentação na Infância

Alimentação na Gestação
Alimentação do Idoso Alimentos Funcionais
Alimentação na Escola

Doenças

Alergia e Intolerância
Desnutrição
Diabetes
Dislipidemias

Gastrite
Úlcera
Doença do Refluxo
Obstipação Intestinal
Distenção Abdominal

Diverticulose
Hipertensão Arterial
Obesidade
Oncologia
Transtornos Alimentares


Menu principal

Equipe
Exames
Consultoria
Cursos
Mídia
Contato

Livros
Receitas